ABSTRACT. Scientific literature review shows that Harm Reduction (HR) articles focus mainly the discussion about the implications of different drug users treatment models and the efficiency of HR with injection drug users. However, there are few studies about HR workers. In this context, the present article aims to discuss the work of outreachworkers, proposing an analysis of how the discursive formations about drugs and Aids, in contemporary society, influence the work and the subjectivity of the outreachworkers, as well as the possibilities of having “sustainable projects” as a way to include harm reduction practices in public health services. // RESUMO. A revisão bibliográfica mostra que os estudos relativos à redução de danos (RD) se centram, predominantemente, na discussão das implicações de diferentes modelos de tratamento para o usuário de drogas e na redução de danos aplicada a usuários de drogas injetáveis. Porém, poucos estudos são encontrados acerca do trabalhador em RD. Neste contexto, o presente artigo propõe uma reflexão a respeito do trabalho dos redutores de danos, questionando como as formações discursivas sobre aids e drogas, na sociedade contemporânea, atravessam a subjetividade e o trabalho dos redutores, bem como sobre as possibilidades de inserção e sustentabilidade das ações em redução de danos.

harm-reduction, subjectivity, work
hdl.handle.net/1765/33092
ISS Staff Group 0
Psicologia em Estudo
International Institute of Social Studies of Erasmus University (ISS)

Quadros Rigoni, R, & Nardi, H.C. (2005). Marginalidade ou Cidadania? A rede discursiva que configura o trabalho dos redutores de danos. Psicologia em Estudo, 10(2), 273–282. Retrieved from http://hdl.handle.net/1765/33092